sábado, 31 de julho de 2010

Buller Brewing Company - Buenos Aires - Argentina.



Buenos Aires, famosa pelos seus vinhos, também tem tradição em cervejas artesanais.
A cervejaria Antares, por exemplo, já é bastante conhecida, inclusive fora do país, apesar do domínio de mercado da argentiníssima e comercial Quilmes.
A nossa viagem para Buenos Aires, em plena Copa do Mundo de 2010, não poderia deixar fora do roteiro uma visitação a um local cervejeiro típico, no caso o Brew Pub Buller, localizado no coração boêmio da Recoleta.

Experimentamos os seis tipos de cerveja da casa, alguns em generosos Pints, e o destaque ficou para a Honey Beer, certamente a melhor artesanal com base de mel que já tomei, refrescante e complexa. A Oktoberfest também é maravilhosa, merecendo nossa repetição. De todas, a menos interessante foi a Hefeweissen, decepcionando meu paladar, apaixonado por cervejas de trigo. Agora, todas as seis dão de vinte a zero nas monopolistas brasileiras feitas com os famigerados cereais não maltados.

Foto: O famoso Kit degustação da Buller.

Final de semana de Copa do Mundo, e acompanhamos a vitória da Argentina sobre o México pelas Oitavas-de-finais do Mundial. Certamente não poderíamos deixar de presenciar a festa dos argentinos em pleno Obelisco, local tradicional das comemorações futebolísticas em Buenos Aires.

Futebol e cerveja artesanal, tudo a ver!

Dica: Amigos, quando forem para Buenos Aires, não fiquem somente nos vinhos, conheçam algumas cervejas artesanais argentinas!

Fotos: Arquivo pessoal de Tarcísio Rezende (Vascão).

terça-feira, 13 de julho de 2010

13 de Julho - Dia do Rock.

Foto: Palco do Live Aid no Estádio de Wembley - London - 1985.

Foto: Freddy Mercury, vocalista do QUEEN, astro maior do Live Aid.

Há 25 anos, 13 de julho é dia de comemoração para os fãs de rock and roll. A data para a celebração foi escolhida porque neste dia, em 1985, aconteceu o Live Aid, festival com espetáculos simultâneos na Inglaterra e nos Estados Unidos e que tinha como objetivo arrecadar dinheiro para as pessoas que sofriam com a fome na Etiópia. O festival reuniu nomes de peso, como Led Zeppelin e Queen, e ainda contou com milhões de telespectadores, que assistiram de suas casas os monstros do rock unidos em prol de uma causa nobre.

Foto: Antologia com o reencontro do LED ZEPPELIN.

Mas a história do rock começa muito antes da década de 80. O ritmo nasceu na década de 50 e, ironicamente, já foi declarado morto uma centena de vezes. Mas verdade seja dita: o rock nunca morreu, e provavelmente nunca morrerá, já que é um dos estilos de música com maior habilidade para se reinventar a cada década.

Foto: Diana, Charles e Bob Geldof na abertura do Live Aid.

O rock é daqueles ritmos difíceis de classificar, ele não tem uma só cara, muito menos um só acorde. Vai das baladinhas dos primeiros anos dos Beatles, nos anos 60, até os sons distorcidos do punk nos anos 80. Ele começa com o rebolado de Elvis, nos anos 50, e vai até os gritos de Kurt Cobain nos anos 90. Tudo isso sem escala, sem parar para pensar. O rock é assim, multifacetado.

sábado, 3 de julho de 2010

Cervejas "Pé frio".

As campanhas publicitárias de gosto bastante duvidoso das cervejas brasileiras criaram nesta Copa do Mundo um apelo exagerado de rivalidade com a Argentina, totalmente artificial e desnecessário. Cervejas que tentam convencer de sua qualidade em propagandas que envolvem a emoção com um humor de terceira categoria, mas que na verdade não seguem as Leis de Pureza das Cervejas Puro Malte, entupindo os brasileiros com seus cereais não malteados.

Os argentinos criativamente estão respondendo a provocação gratuita, vejam o vídeo:
video

Curioso, uma das nossa cervejas "populares" já tinha prontinho o comercial da derrota para a Holanda, enaltecendo a Copa de 2014. Isso é que é confiança na nossa seleção!!